logo

ASSINATURA FALSIFICADA

Ex-vice-prefeito de Curvelândia insiste no STF para derrubar condenação de 5 anos de prisão

João Edilson Bérgamo é acusado de causar prejuízo de R$ 175 mil à Curvelândia


Por Redação Popularonline com Folhamax

img

A defesa do ex-vice-prefeito de Curvelândia (311 km a oeste de Cuiabá), João Edilson Bérgamo, recorreu no próprio Supremo Tribunal Federal (STF), contra uma decisão do ministro Edson Fachin. O magistrado negou seguimento a um habeas corpus impetrado na tentativa de anular a condenação de 5 anos de prisão em regime inicialmente fechado imposta pelo Poder Judiciário de Mato Grosso (TJMT).


Agora, a defesa peticionou um agravo regimental pedindo que o relator reconsidere sua decisão anterior, proferida no dia 30 de agosto deste ano. O recurso está pautado para ser apreciado em sessão virtual da 2ª Turma, entre os dias 24 de setembro a 1º de outubro.


João Bérgamo foi condenado pelo crime de peculato, por ter falsificado assinaturas do então prefeito Elias Mendes Leal Filho, o que resultou num prejuízo de R$ 175 mil aos cofres do município de Curvelândia. A condenação de 1ª instância foi imposta numa ação penal que tramitou na 3ª Vara Criminal de Mirassol D’Oeste e mantida pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) em fevereiro de 2019. 
 

O ex-secretário de Administração do município, Márcio Martinez Pereira, também foi condenado, mas obteve decisão favorável junto ao Superior Tribunal de Justiças (STJ), em novembro de 2019, quando a ministra Laurita Vaz deu provimento a um recurso especial penal, reconhecendo haver nulidades no processo.
 

Como a defesa de Martinez não foi intimada sobre alguns atos processuais e deixou de se manifestar a favor do réu, a magistrada anulou todos os atos da ação penal praticados a partir de 2 de abril de 2014. Com base nessa decisão, a defesa do ex-prefeito tenta a mesma estratégia, com pedido para anular os atos processuais em relação a ele e, consequentemente, invalidar a condenação, mas não tem obtido êxito em seus pedidos.
 

O habeas corpus impetrado pelo advogado de João Edilson Bérgamo no Supremo, busca reformar decisão colegiada do Tribunal de Justiça de Mato Grosso referendada pelo STJ que negou seguimento à revisão criminal interposta por ele.
 

Para isso, argumentou  que se o acórdão prolatado no recurso de apelação interposto pelo corréu Márcio Martinez foi anulado pelo Superior Tribunal de Justiça, “é evidente a interferência deste julgado na dosimetria da pena, assim como no regime inicial de cumprimento da pena, ainda não avaliados em 2º grau de jurisdição”. Ocorre que o relator Edson Fachin negou seguimento ao HC e agora o recurso da defesa passará pelo crivo do colegiado na 2ª Turma do Supremo. 
 

O CASO

No processo que tramitou na 3ª Vara Criminal de Mirassol D’Oeste o ex-secretário Márcio Martinez Pereira confessou que as acusações de “assinar ordens de pagamentos, cheques bancários, transferência bancária e toda a documentação bancária pertinente a convênios” eram verdadeiras. Ele admitiu que foi o mentor da empreitada criminosa que gerou um prejuízo de R$ 175 mil nas contas do município. Disse ainda que o ex-vice-prefeito João Edilson Bérgamo sabia de todo o esquema, pois ele e os outros acusados emitiram cheques, com a assinatura adulterada, e depositaram em suas contas correntes.


PARCERIA

Prefeitura de Indiavaí irá receber caminhão basculante através do senador Jayme Campos

O caminhão se soma ao conjunto de investimentos feitos pela prefeitura, visando atender as demandas de infraestrutura.


LAMBARI D’OESTE

Após suposto assédio, dono de oficina mecânica é morto com tiro no rosto

Corpo da vítima foi encontrado em uma região de mata da MT-170. O suspeito de ser o autor do crime foi preso em flagrante.


CIDADES EXCELENTES

Indiavaí conquista Prêmio Band Cidades Excelentes 2024 na categoria estadual

Título englobando Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Pública é referente aos municípios com menos de 30 mil habitantes.

Ver mais

O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.