logo

Nacional

Horário de verão gerou economia de R$ 405 milhões


Por g1

img
O horário de verão que termina à 0h do domingo (16) levou a uma redução da demanda por energia no horário de pico de consumo de 2.565 megawatts, informou nesta sexta-feira (14) o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). De acordo com o órgão, esse resultado levou a uma economia de R$ 405 milhões.
 
Em nota, o ONS informou que essa economia se deveu a um menor uso de energia termelétrica (gerada por usinas movidas a combustível como óleo, gás, carvão e biomassa) entre outubro de 2013 e fevereiro de 2014, período em que vigorou o horário de verão. O valor de R$ 405 milhões é um pouco superior à meta de economia do governo para o período (R$ 400 milhões).
 
Desde o final de 2012, o país tem utilizado com mais intensidade as usinas termelétricas para poupar água dos reservatórios das hidrelétricas, que estão baixos por conta da falta de chuva, principalmente nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. Portanto, a redução no consumo de energia durante o horário de verão, principalmente entre o início e o meio da tarde, quando ocorre o pico de demanda nesta época do ano, reduziu um pouco o acionamento das térmicas. A energia gerada pelas térmicas costuma ser mais cara do que a das hidrelétricas.
 
A nota informa que a redução de 2.565 MW na demanda no horário de pico do consumo representa cerca de 4% do consumo médio de energia nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul, onde vigorou o horário de verão - com exceção do estado do Tocantins.
 
“No caso do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, a redução equivale a aproximadamente 50% da carga no horário de ponta da cidade do Rio de Janeiro (6,4 milhões de habitantes), ou a duas vezes a carga no horário de ponta de Brasília (2,6 milhões de habitantes). No Sul, representa 75% da carga no horário de ponta de Curitiba (1,8 milhão de habitantes)”, diz a nota do ONS.
 
O estado que registrou a maior redução de demanda por energia no período foi São Paulo, com 1.027 MW. Em seguida estão Minas Gerais, com 319 MW, e o Rio de Janeiro, com 300 MW.
 
O horário de verão termina à 0h deste domingo (16). Com isso, estados da região Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal, terão que atrasar em uma hora seus relógios. O objetivo do horário de verão é aproveitar os dias mais longos do verão, com mais tempo de luz solar, para economizar energia.

MATO GROSSO

Ampliado de 12 para 24 vezes o prazo para pagamento de contas de luz em atraso

A Energisa ampliou de 12 para 24 vezes o prazo para pagamento de contas de luz em atraso em Mato Grosso. A medida faz parte da segunda etapa da campanha da negociação com clientes que precisam de apoio para quitar dívidas. O parcelamento pode ser feito no cartão de crédito. Até agora mais de 62,5 mil famílias já optaram por...


HABILITAÇÃO

Prazo para regularização das CNHs vencidas desde março de 2020 continua suspenso

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) informa que permanece suspenso, por tempo indeterminado, o prazo para a regularização das Carteiras Nacional de Habilitação (CNH) que estão vencidas desde 01 março de 2020. A suspensão do prazo para regularização do documento foi estipulada pela resolução nº 830/2021, de 12 de abril de 2021, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que continua em...


FISCALIZAÇÃO

Deputado contesta avaliação de secretário e exige qualidade em recuperação asfáltica

A obra está sendo realizada pelo Governo do Estado na região Oeste de Mato Grosso

Ver mais

O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.