logo

SEM EFEITO

Redução de ICMS sobre combustíveis pode não chegar a consumidor em Mato Grosso


Por Redação Popular Online com hnt

img

foto: freepik.

O secretário de Estado de Fazenda de Mato Grosso, Rogério Gallo, explicou que a redução tributária anunciada para os combustíveis pode não ser sentida pelo cidadão. Segundo o gestor, isso ocorre porque o preço da gasolina e do diesel não são controlados pelo governo estadual. O pacote de redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) também atinge os setores de energia elétrica, comunicação, gás industrial e comercial.


"Nos combustíveis é muito difícil porque vivemos em uma economia de mercado, não há preço controlável dos combustíveis. A Petrobrás aumenta os preços semana sim, semana não e isso vai para as bombas", declarou Gallo. 
 

"Nós não temos essa garantia e é importante dizer isso, o presidente Bolsonaro, há uns quatro meses atrás, abaixou o PIS/COFINS em 34%, foi refletido na bomba R$ 0,03, então quer dizer, quando você não controla os preços, os descontos de tributação acabam ficando no bolso de todos que participam da cadeia", completou. 
 

Nesse sentido, o secretário defendeu que o governo tomou uma decisão acertada em reservar as maiores reduções para o setor de energia elétrica e comunicação. Ele garantiu que, em relação à energia elétrica e comunicação, o cidadão irá sentir a economia no próprio bolso. Para o consumidor final da energia elétrica, por exemplo, o impacto na conta pode chegar a 12% de redução. 
 

Entre no grupo do Popular Online no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)


FAZER MAIS POR VOCÊ

Prefeitura de Araputanga lançará neste sábado programa “Fazer mais por você”

O programa será iniciado na Comunidade das Botas.


REFORÇO NA SAÚDE

Deputado Dr. Gimenez destina R$ 4,8 milhões para municípios da região oeste

Mais de 60% das emendas parlamentares do deputado estadual Dr. Gimenez ajudarão a reforçar a saúde com a compra de ambulâncias, medicamentos, insumos e veículos


COBRANÇA

Produtor pede ao laticínio Vale do Guaporé de Comodoro pagamento de leite que está atrasado

A empresa de laticínio Vale do Guaporé, localizada no município de Comodoro (a 640 km de Cuiabá),  está provocando prejuízo financeiro a produtores de leite que comercializam sua produção de leite com a empresa.Recentemente a mesma assinou um termo de acordo e entregou um de seus caminhões para garantir o pagamento em atraso à 29 produtores de leite de Jauru...

Ver mais

O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.