logo

REFORÇO NA ATUAÇÃO

Tribunal de Justiça de Mato Grosso aprova a criação da 4ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres

Araputanga, Jauru, Mirassol D’Oeste, Porto Esperidião, São José dos Quatro Marcos e e outros municípios da região serão beneficiados


Por Andhressa Barboza

img

foto: freepik.

Com o objetivo de garantir a agilidade na tramitação dos processos judiciais e reforçar a atuação contra o tráfico de drogas na região da fronteira, o Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso aprovou proposição sobre a criação da 4ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres para processar e julgar os delitos de associação para o tráfico de drogas e organização criminosa para o tráfico de drogas. A proposição foi apresentada pelo coordenador adjunto da Comissão Especial sobre Drogas Ilícita, desembargador Marcos Machado, e teve contribuição do corregedor-geral da Justiça, José Zuquim Nogueira.


A presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Maria Helena Póvoas, relatora do processo explicou que a criação da nova vara que deve abranger as Comarcas de Araputanga, Comodoro, Jauru, Mirassol D’Oeste, Porto Esperidião, Pontes e Lacerda, Rio Branco, São José dos Quatro Marcos e Vila Bela da Santíssima Trindade.


Durante a sessão, a presidente da OAB-MT, Gisela Cardoso, pediu a palavra para declarar que a instituição que representa dá “absoluto apoio para a criação da 4ª Vara Criminal de Cáceres, pois a decisão vai ao encontro das demandas da sociedade. Estamos falando de uma região de fronteira e que necessita de um olhar especial”.


A iniciativa atende ao disposto na Resolução nº 194/2014, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que institui a Política Nacional de Atenção Prioritária ao Primeiro Grau de Jurisdição, compete ao Tribunal de Justiça estruturar e implementar medidas concretas e permanentes com vistas à melhoria dos serviços judiciários.


Com a implementação da divisão apresentada, haverá também a modificação da competência da 7ª Vara Criminal da Comarca de Cuiabá, que passará a ter a competência para processar e julgar os delitos praticados por grupo criminal organizado (Lei n. 9.034/95), com jurisdição em todo o Estado, excepcionadas as ações penais desta natureza privativas do Juízo da 4ª Vara Criminal de Cáceres, bem como os delitos praticados contra a Ordem Tributária, Econômica e as Relações de Consumo e os Crimes de Lavagem, assim definidos em legislação específica (Leis n. 8.137/90, 8.176/91 e 9.613/98), e contra a Administração Pública (arts. 312 a 359-H do Código Penal), praticados em Cuiabá e as cargas precatórias criminais de sua competência.


A resolução será encaminhada à Assembleia Legislativa para criação da vara depois que a proposição for convertida em lei.

 

Entre no grupo do Popular Online no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)


INADEQUADA

Sem estação de tratamento, moradores recebem água “barrenta” em Figueirópolis d’Oeste

Diversos moradores estão revoltados e indignados após o prefeito contratar uma empresa por quase R$ 18 milhões para instalação de energia solar.


“MENINA MOÇA”

Com o apoio dos parlamentares Carlos Avallone e Ulisses Ferreira, projeto social é resgatado em Araputanga

O projeto foi reiniciado após mais de 20 anos, com a aula inaugural nesta terça-feira (23), na Comunidade de Farinópolis.


CASO DE POLÍCIA

Adolescente é morta a facadas em Porto Esperidião

A morte aconteceu após o grupo suspeitar que a vítima fosse informante da polícia.

Ver mais

O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.